Quando fomos morar juntos uma das dúvidas que surgiu na hora de foi “tá, e como vai funcionar sobre dinheiro, o money, a grana?”.

Ninguém ensina o passo a passo de iniciar uma vida a dois, como organizar as contas em casal, na prática. Por isso separamos os principais pontos que nós consideramos quando começamos a falar das contas da casa.

Conversem sobre o tema, sejam transparentes

Ninguém é obrigada a adivinhar o que o outro está pensando, ou qual é a preferência do outro quando o assunto é dinheiro. Quando nós começamos a falar sobre isso tínhamos ideias bem diferentes… Por isso, conversar foi essencial para definir quais seriam os próximos passos nas contas em conjunto.

Decidimos juntar todos os dois salários e trabalhar com um valor final de entrada, e dali vamos diminuindo as contas e investimentos. Há outros casais que preferem as  despesas compartilhadas, onde cada um contribui com uma porcentagem definida, e o que sobra é de uso totalmente pessoal. 

No começo até tentamos trabalhar com uma porcentagem, fazendo a separação de quem seria responsável por cada conta e ao final o que sobrava era de responsabilidade de cada um, mas não deu muito certo, e então decidimos testar a junção dos salários, e essa forma tem funcionado bem até hoje. Na nossa organização não existe dinheiro de um OU de outro, o dinheiro é nosso.

Vale lembrar que não existe certo ou errado quando assunto é a ‘organizar das contas em casal’, o importante é que vocês conversem, testem os formatos e definam a forma que funcione para vocês! 

Se controlem e definam objetivos. 

Quando você embarca numa relação é importante definir o que importante para cada um, assim evita-se problemas no futuro. Por exemplo, se para um é importante trocar de carro a cada 2 anos, é preciso conversar sobre isso e se planejar para que isso esteja nos planos, para que não chegue na hora e um se frustre com o desejo ou opinião do outro. 

É importante estabelecer as prioridades do casal e as prioridades de cada um dentro da relação. E o mais importante depois de definir esses objetivos é manter-se na linha. 

Não adianta definirem que o objetivo de vocês é fazer um mochilão pela Europa ou mobiliar a casa, mas um dos dois não para de gastar com coisas que não são prioridades… 

Primeira reação de quem não quer economizar…

Se vocês têm dinheiro para fazer tudo – sair pra jantar, comprar coisas e ainda guardar dinheiro, isso é ótimo, mas tenha em mente que, geralmente, se você adquirir uma coisa, vai ter que abrir mão de alguma outra coisa. Por isso, é muito importante é estarem bem com as decisões tomadas.

Lembre-se: não dá pra ter tudo. 

Guarde dinheiro, se possível 

Nosso primeiro ano de casados foi um caos em relação a dinheiro. Nós não sabíamos direito como lidar com esse novo formato em dupla, e decidimos trocar de carro, fazer festa de casamento, viajar e reformar nossa casa. Resultado: “vários nada” na conta no fim do ano. Depois desse ano de aprendizagem, entendemos que não dá pra ter tudo. Mas em compensação, foi um ano cheio de conquistas e emoções.

Por isso voltamos a dizer: o importante é estarem alinhados com as decisões tomadas e se permitirem evoluir! Se em algum momento acabarem gastando mais do que deviam, parem, conversem, definam as metas de novo e voltem pro foco.

Uma dica: tratem a reserva financeira como uma obrigação mensal e não caiam no “se sobrar a gente guarda” porque raramente isso funciona. A forma que funciona para nós, é o uso de “contas fictícias” em nossas reservas, destinadas a gastos de maior valor, como viagens. Todo mês separamos um percentual para esse objetivo. (Coloquei um exemplo na planilha, pode conferir depois!)

Anotem e se organizem

A gente já tentou de muitas formas organizar de forma visual as contas: em um quadro na sala, em aplicativos e até em um caderno. Mas o que tem funcionado é uma planilha compartilhada onde colocamos os custos fixos, as entradas e controlamos o valor de reserva.

Nós não dividimos proporcionalmente o que cada um deve pagar. Portanto, nossa planilha considera que: juntamos todas as entradas e vamos diminuindo de acordo com as contas e reservas.

Abaixo está o link com um modelo da planilha que a gente usa, colocamos os recebimentos e as contas do mês. Fiquem a vontade para testar! 

É uma planilha simples que nos ajuda a controlar as contas da casa. 

PARA FAZER O DOWNLOAD CLIQUE AQUI

Imagem da planilha simples para controle das contas de casa. Os valores são fictícios.

Nosso objetivo aqui não é ditar a regra, nem falar o que vai funcionar, longe disso! Só estamos compartilhando coisas que funcionaram pra gente, e que talvez possam ajudar neste início da sua jornada financeira, na organização das contas em casal. Não existe fórmula, não existe certo ou errado, a regra é clara (pode isso Arnaldo?): conversem!

Esperamos poder ter ajudado de alguma forma a organizar das suas contas em casal!


Comente!