Sim, este é mais um post entre os inúmeros do gênero. Mas ele é único, pois foi a minha experiência nessa mudança tão drástica que é a mudança de carreira – aos quase 30 anos.

Iniciei minha carreira como projetista mecânico aos 15 anos, e meio que foi “a única opção” na época, pois, meu irmão já estava na área e eu tinha uma oportunidade de trabalho com um amigo da família.

Muito antes mesmo de pensar em mudar de profissão eu já gostava muito de computadores e já havia começada a aprender sobre programação web (HTML, CSS e JavaScript). Mas naquela época a informação na internet era ainda muito escassa (o Google não era o que é hoje – era tudo mato) e eu acabei deixando de lado a programação para seguir numa carreira mais “consolidada” – que era a de projetista.

Depois de alguns anos (precisamente 14 anos) trabalhando como projetista, o sentimento que tinha era o de que eu não havia escolhido conscientemente a carreira que eu segui. Apesar de gostar do trabalho que eu fazia, eu sentia um “vazio”. Eu queria poder realmente tomar as rédeas da minha vida profissional, e não apenas seguir o fluxo de oportunidades escassas que se apresentaram pra mim.

Então, em 2018 comecei a estudar a fundo desenvolvimento web. Inicialmente a ideia era aplicar esses conhecimentos aos projetos que eu desenvolvia, não imaginei que se tornaria uma profissão de fato. O que eu quero dizer aqui é: eu não havia decidido há 2 anos que eu trocaria para a carreira de desenvolvedor, mas o fato de eu vir estudando constantemente sobre a área, me fez ter certeza de que era isso que eu queria para nova fase na minha vida profissional.

A decisão da mudança

Depois me dedicar ao estudo profundo do desenvolvimento web por 2 anos, eu decidi: iria abandonar 14 anos de experiência e a sociedade numa empresa com 10 anos de mercado para me tornar programador. Eu estava prestes a realizar uma mudança de carreira aos 30 anos.

O que me deu o estalo de “é agora, vou mudar!” foi o planejamento financeiro. Quando decidi que mudaria, eu e a Alini nos organizamos, economizamos, diminuímos os custos fixos… Só então eu saí da sociedade e me dediquei alguns meses ao estudo (muitas horas diárias de estudo).

Claro que nem tudo foi fácil. A ideia inicial era que eu ficaria 2 meses estudando e após isso provavelmente eu já iria conseguir um emprego… Mas nisso, veio a pandemia e tudo mudou.

Fiquei quase 5 meses desempregado. Por isso, o planejamento das contas foi tão importante, e lembre-se que é preciso considerar qualquer possível imprevisto.

Segurança durante a mudança

E agora, o mais importante: a segurança e o apoio da Alini durante toda essa transição foi fundamental. Com certeza a chave de tudo foi diálogo, afinal, é uma decisão que afeta os dois, e convenhamos: uma mudança de carreira aos 30 anos tira qualquer um da zona de conforto.

Com isso, abaixo, vou listar três dicas que me fizeram ter a segurança necessária para continuar estudando programação até que a oportunidade certa chegasse. E chegou, e hoje estou no meu primeiro emprego como desenvolvedor – falando nisso, pode me adicionar no LinkedIn

  1. Organize suas contas e planeje. É importante considerar suas responsabilidades financeiras antes de arriscar uma mudança que pode interferir diretamente nos seus ganhos mensais. Além disso, coloque metas, e considere possíveis imprevistos.  
  2. Estude muito antes de decidir mudar. Busque pelo máximo de informação possível sobre a nova área, pois, pode ser que você não goste. Por isso, fiz muitos cursos, estudei por 2 anos e conversei com pessoas da área antes de decidir. 
  3. Converse com seu parceiro. Você vai precisar de apoio e isso te dará a estabilidade emocional necessária.

Desafios da mudança

Pois bem, mudar a carreira aos 30 anos não é só conseguir o novo emprego e “voilá”, sua nova vida profissional é maravilhosa.

Eu tenho que lidar constantemente com o fato de eu não ser produtivo no meu novo trabalho, pois ainda estou aprendendo coisas novas, coisas totalmente diferentes do que eu estava acostumado. E isso pode ser muito frustrante às vezes, principalmente pelo fato de eu saber como é ser produtivo, só que na carreira antiga.

Apesar de parecer um sentimento ruim, eu tento transformar isso em motivação. Eu sei que é a curva de aprendizado é grande, mas eu também sei que é uma fase. A fase inicial. 

Ter 30 anos e estar começando numa nova carreira é olhar para trás e aprender com os erros cometidos aos 20 anos. Mudar de carreira aos 30 anos é ter oportunidade de poder fazer coisas de uma maneira diferente e nova, com a paciência necessária, e a sabedoria de que as coisas levam tempo para acontecer.

E quem sabe aos 40 ou 50 anos eu não esteja fazendo algo totalmente diferente?


Comente!